14/04/2016

Resenha: Filme "Melancolia", de Lars Von Trier (2011)


"Melancolia", do cineasta dinamarquês, Lars Von Trier, lançado em 2011, é um daqueles filmes para refletir sobre a vida humana. 

O longa já começa com um recorte de diversas cenas que vão passando ao longo de 8 minutos que leva explicitamente a cena final, ou seja, já é revelado o que irá acontecer de fato no final do filme. Mesmo assim a história consegue prender o espectador no interesse em saber os desdobramentos dos personagens em cena. 



Após os 8 minutos em câmera lenta, há uma divisão do filme. A primeira parte vai focar em Justine, interpretada pela atriz Kirsten Dunst, em seu casamento com Michael, interpretado por Alexander Skarsgard. Bem aparente, Justine não está feliz com seu casamento. Ao longo da festa ela deixa transparecer a minima motivação para desfrutar da festa elegante e caríssima organizada por sua irmã Claire, interpretada por Charlotte Gainsbourg, e bancada por seu cunhado John, interpretado por Kiefer Sutherland. O casamento entre Michael e Justine não começou nada bem e terminou no mesmo dia. A péssima relação entre os familiares mais próximos, como por exemplo, os pais de Justine e Claire, é evidente. Essa primeira parte mostra como a relação humana está cada vez mais fraca e também a quebra do tabu da felicidade absoluta no casamento e sucesso profissional. Justine não era essa pessoa estável. 


Na segunda parte, o foco está na vida de mãe e esposa de Claire. Justine vai para a casa de Claire ficar com a irmã, John e Léo, filho do casal, interpretado por Cameron Spurr.Dessa vez, Justine está mais depressiva do quê antes. Mostra sua total instabilidade emocional. Claire entra como a irmã-mãe que tenta de diversas formas ajudar Justine a se reerguer dessa tristeza profunda. Ao mesmo tempo, Claire tenta passar os dias tranquila, mesmo sabendo que um planeta azul chamado Melancolia está passando bem próximo a Terra. O medo de acontecer o pior é aterrorizante para o psicológico de Claire. Mesmo assim ela confia nas palavras de John. Segundo ele, a Terra não será atingida. Não é bem o que acontece. Ele sabia do risco enorme, mas apenas não queria amedrontar ainda mais a esposa. Quando eles pensaram que o risco tinha passado, Melancolia se reaproxima e dessa vez é pra valer. John se mata. Claire tenta salvar o filho, mas não há salvação. No final, Claire, Justine e Leo sentam-se na grama do jardim da casa. Com galhos retirados da floresta, Justine e Leo montam a  'caverna mágica', assim intitulada por Justine. A intenção era de acalmar Leo, por mais que nenhum efeito surtiu em Claire que estava aos prantos e sem solução para salvar o filho do fim do mundo. Enfim, o esperado choque dos planetas acontece, assim como foi revelado no início do filme. 

Se pararmos pra pensar, o planeta Melancolia representa a depressão. No caso de Justine, quando ela avistou o planeta no dia do casamento, ali representou o início de sua depressão. Na segunda parte do filme, Justine já está mais debilitada mental e fisicamente, e então o planeta Melancolia veio e acabou com tudo que encontrou pela frente. 

É bem evidente o quanto o Impressionismo está presente no longa, pois a intenção da vanguarda é fazer o espectador entrar em uma profunda relação com a obra. É provocar as mais diversas reações no espectador, sejam elas de medo e, em alguns casos, até mesmo a empatia, e Melancolia consegue causar esses sentimentos. Mas também depende do olhar crítico da pessoa que está assistindo. É uma obra espetacular que depende do espectador para ser ainda mais impactante. 

A compaixão, fantasia, desespero e o medo foram sentimentos que marcaram o longa de Lars Von Trier. A trilha sonora do filme casa com a forma poética, e um tanto explicita, do filme. A cenografia e fotografia são impecáveis em todos os momentos. Podemos notar que muitas das cenas são gravadas com câmera na mão, como a parte do filme que mostra o casamento de Justine. Dessa forma, o espectador consegue entrar ainda mais na história e 'sentir' a inquietação ali presente nos convidados da festa. Mais dois pontos positivos que podem se destacados no filme, é o figurino e a interpretação de cada personagem, em especial a de Charllote e Kirsten. 

"Melancolia" é uma obra verdadeiramente ligada a vanguarda impressionista, que buscou um filme realista apoiando-se na realidade objetiva. 

Trailer:




_________________________________________
Me siga no INSTAGRAM: @pedrogabrielse
CURTA no FACEBOOK: Blog do Pedro Gabriel
Me siga no TWITTER: @pedrogabriel13p
Me add no SKOOB: Pedro Gabriel 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia antes de fazer seu comentário:

- Os comentários do blog são moderados e serão liberados após constatação de que estão de acordo com o assunto dos post.
- Os comentários não refletem a opinião do autor.
- Comentem à vontade. Dê sua opinião, sugestão ou reclamação.
- Me sigam no Twitter: @pedrogabriel13p
- Lembrem-se de curtir a fã Page do Blog na Lateral.
- Me sigam também no Instagram: @pedrogabrielse

Desde já agradeço a atenção de vocês e espero que voltem ao Blog do Pedro Gabriel quantas vezes quiserem ;)

Blog do Pedro Gabriel | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS