06/07/2017

Resenha: "Casos de Família", de Ilana Casoy

A família é o nosso bem mais precioso. É a nossa maior riqueza. Jamais compete com qualquer bem material ou algo do tipo. E é na família que deve reinar o amor. O amor de pai, mãe, filhos, irmãos! E quando esses laços afetivos são rompidos? O que acontece? No livro "Casos de Família", a escritora e criminóloga Ilana Casoy fala de dois crimes cruéis e duas famílias que tiveram esses laços rompidos. Crimes que chocaram o Brasil pela crueldade. 

Nessa publicação da Darkside Books, o livro é dividido em duas partes: Arquivos Richthofen (2002) e Arquivos Nardoni (2008).

Na primeira parte, a autora Ilana Casoy nos convida para adentrar ao caso Richthofen. Em "O Quinto Mandamento", conhecemos a 'doce garota' Suzane Louise von Richthofen. Aquela que ficou conhecida como a jovem que nasceu numa família bem estruturada, em berço de ouro mas que não soube valorizar os pais como deveria. Ela - juntamente com o namorado Daniel e o irmão dele, Cristian Cravinhos - planejou a morte e executou os próprios pais, de forma cruel, enquanto dormiam no quarto da casa em que ela morava. Manfred e Marísia von Richthofen foram assassinados por Daniel e Cristian com marretadas na cabeça. Qual o motivo? O amor! Suzane arquitetou a morte dos pais por amor ao Daniel. E ele, de forma bem recíproca, agiu como esperado e ainda contou com o apoio do irmão Cristian. 

"Se honrar o pai e a mãe é um dos mandamentos bíblicos, respeitá-los é algo que está impresso na memória coletiva da humanidade em diferentes épocas e latitudes."

Na segunda parte, a autora nos apresenta um caso ainda mais cruel que o primeiro: o Nardoni. "A Prova é a Testemunha" aborda em suas páginas o assassinato da garotinha Isabella de Oliveira Nardoni, 5 anos, que foi esganada e jogada do sexto andar do prédio em que mora o pai Alexandre Nardoni e a madrasta Anna Carolina Jatobá. Segundo o casal, o apartamento foi invadido e Isabella foi esganada e arremessada por esse suposto invasor. O casal então se diz inocente, as provas não dizem o mesmo. Eles dizem que vida de casal com os filhos e a Isabella era como qualquer outra família com briguinhas bobas mas com muita união, a vizinhança não concorda muito com isso. A defesa argumenta, a acusação rebate com todas forças. E todos clamam por justiça!

"Podval então questiona Renata se não lhe parece estranho que pai, mãe ou madrasta possa matar um filho ou enteado. Calmamente, a delegada responde que não, que para ela é comum; já havia trabalhado em um caso em que o pai pisoteou o filho até matá-lo, depois o esquartejou e jogou o corpo em um lixão. Sua fala causa um murmúrio de espanto na plateia, mas a testemunha continua, dizendo que estranha mais um assalto em que não há roubo do que um pai que mata uma filha." 

Dois crimes absolutamente cruéis que nos mostra a podridão humana de uma forma tão escrachada que chega a nos afetar. Uma filha planejar a morte dos próprios pais. Um pai matar a própria filha. Que absurdo! Pode até haver crimes de todos os tipos no mundo, mas pode passar o tempo que for que ninguém conseguirá 'engolir' esse tipo de crime. Não foi à toa que os dois casos ganharam grande repercussão na imprensa. E a imprensa, como mediadora entre o Estado e a sociedade, cumpriu bem seu papel ao transmitir toda as informações dessa barbárie para a população.  

A Ilana Casoy conseguiu transportar, através das páginas, toda a intensidade dos dois casos. Com sua rica experiência, ela consegue fisgar o leitor com uma narrativa que parece até uma história de ficção - antes fosse. Nas duas partes, a Ilana deixa bem claro como era a vida dos envolvidos, fala dos supostos motivos para os crimes, comenta toda a tensão da polícia e investigadores dos casos - sempre destacando o quão talentosos são. A autora sente de perto toda a emoção e apreensão presente nas investigações e julgamentos dos acusados dos crimes. Isso é bom, pois todo o relato se torna ainda mais real e o leitor acaba se envolvendo mais com o livro. 

"Casos de Família" ainda conta com documentos oficiais do Instituto Médico Legal (IML), do Tribunal, dentre outros relacionados aos crimes. O leitor ainda terá acesso à transcrição de vários depoimentos, debates, julgamentos. Além disso, fotos das reproduções simuladas, mapa do júri, laudos e outras imagens que irão auxiliar bastante na compreensão de tudo que é relatado e até mesmo para entrar ainda mais no universo da Ilana Casoy. Um universo intenso e brilhante!

"Tragédias acontecem, às vezes de forma tão rápida que só pensamos nas consequências quando elas já estão diante de nós. Temos que enfrentar os resultados das escolhas que fazemos. Não há caminho de volta." 

Sobre a parte da descrição dos julgamentos, creio que poderá cansar algumas pessoas por ser longo e até mesmo por causa dos termos mais técnicos, mas acho muito válido, pois todo o livro é escrito sob a perspectiva da Ilana Casoy, portanto ela usa a experiência e contato dela com os casos, mas os julgamentos trazem mais atualizações, outros olhares.    

Todo o livro é uma leitura intensa e pesada para alguns, mas que vale a pena - principalmente para os estudantes de Direito - para aqueles que pretende seguir na área criminal - e até mesmo estudantes de Jornalismo que querem se especializar no Jornalismo investigativo. Para fãs das séries policiais CSI e Lei & Ordem? Recomendo ainda mais! Enfim, para todos os que gostam de se manter bem informados. 

A edição da Darkside Books está impecável! Além das imagens que contém ao longo da leitura, o livro tem a capa dura, as folhas amareladas, a fonte de um tamanho agradável e a diagramação que está muito bem trabalhada, rica em detalhes. E mais: o livro já vem com duas fitas que servem pra marcar a página que você está lendo. Genial, né?! 

Para quem não sabe, a Ilana Casoy já publicou mais outros dois livros que também já foram resenhados aqui no blog: "Serial Killers - Louco ou Cruel?" e "Serial Killers - Made In Brazil". O selo Crime Scene, da Darkside Books, ainda conta com os títulos "Serial Killers - Anatomia do Mal", "Social Killers - Amigos Virtuais, Assassinos Reais", "O Segredo dos Corpos", "Meu Amigo Dahmer", dentre outros. 


Ficha Técnica:

Obra: "Casos de Família"
Autora: Ilana Casoy
Editora: Darkside Books
Publicado: 2016
Páginas: 560
Compre: Amazon
Adicione: Skoob
★★★★★ Perfeito!
Livro cedido pela editora.



Me acompanhe nas redes sociais:

Instagram | Twitter | Facebook | Skoob | Spotify: PedroGabrielB

Sugestão de pauta ou parceria:
pedrogabrielb@bol.com.br 

4 comentários:

  1. Oi Pedro!
    Não sei se teria estômago para essa leitura. Já havia visto algumas resenhas. Ser real ainda é mais perturbador.
    Amei a resenha e o blog! =)
    Beijos
    Resenhando por Marina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marina!
      Então, a leitura é ótima, mas realmente algumas partes podem causar um certo desconforto em leitores não acostumados a esse tipo de leitura. Mas super vale a pena ler.
      Fico feliz que tenha curtido a resenha e o blog. Volte sempre que quiser.

      Xeruuu, Marina.

      Excluir
  2. Uau! Preciso! Quero ser legista haha adoro! Já vou incluir nas leituras!
    aleituramagica.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ilane, sério? Aproveita pra ler todos os livros da Ilana. Ela é maravilhosa! <3

      Obrigado pela visita. Bjo.

      Excluir

Leia antes de fazer seu comentário:

- Os comentários do blog são moderados e serão liberados após constatação de que estão de acordo com o assunto dos post.
- Os comentários não refletem a opinião do autor.
- Comentem à vontade. Dê sua opinião, sugestão ou reclamação.
- Me sigam no Twitter: @pedrogabriel13p
- Lembrem-se de curtir a fã Page do Blog na Lateral.
- Me sigam também no Instagram: @pedrogabrielse

Desde já agradeço a atenção de vocês e espero que voltem ao Blog do Pedro Gabriel quantas vezes quiserem ;)

Blog do Pedro Gabriel | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS