05/09/2017

Resenha: "Estrada Aberta", de Sávio Brayner

Daniel Brant, 20 anos, é um rapaz esforçado, que mora com os pais e que sonhava em ser escritor, mas resolveu estudar Jornalismo. Começou na área profissional estagiando nos arquivos de um jornal.

Recentemente ele terminou seu namoro com uma moça e conseguiu um emprego numa agência de notícias, o que lhe rendia muito cansaço e sono na hora das aulas na faculdade. Como se não bastasse, Daniel vivia uma fase cheia de frustrações e reflexões sobre a vida. Ele não se sentia completo. A vida dele precisava de mais gás. 

Até que um dia ele recebeu um panfleto sobre uma viagem. De imediato ele não deu atenção, mas depois leu, refletiu e decidiu partir - somente com passagem de ida - rumo ao que a vida lhe reservava, mas por caminhos distante do Brasil, mais precisamente, pela América do Norte.

"É preciso aceitar movimentos incertos, ter consciência da reinvenção de si próprio, e simplesmente desfrutar o êxtase de cada pequena descoberta."

Foi a partir desse momento que Brant começaria a viver grandes aventuras de cidade em cidade pelo continente. São Francisco, Santa Barbara, Orlando, Miami, dentre tantas outras, fizeram parte do percurso - sem rumo - que Brant seguia nessa jornada.

Em suas andanças, ele conheceu pessoas, fez amigos, viveu amores, quase morreu, viu o sol nascer quadrado... enfim, passou por situações jamais vividas antes e que lhe serviram para fazer grandes reflexões sobre a vida dele e como a sociedade age diante de coisas tão corriqueiras e absurdas. 

"Ao andar pela rua principal da cidade, puxei conversa com um policial. Perguntei se haveria confusão e quebra-quebra. Também perguntei se corria risco de apanhar, uma vez que era estrangeiro, branco e magrelo.
- A América é um lugar seguro - respondeu o policial.
Mais calmo, andei alguns metros. Vi duas brigas e um carro com vidro e faróis quebrados. Mas a América era um lugar seguro!"

Sávio Brayner escreveu uma obra que, apesar de ter 404 páginas, possui uma leitura bem fluida, envolvente. Ao conhecer bem o personagem Daniel Brant no começo da narrativa, o leitor já começa a perceber que a vida dele é monótona e isso faz com que ele necessite desse UP

Não é um livro de autoajuda. O autor apenas utiliza as vivências e dilemas do personagem para fazer reflexões importantes que algumas pessoas por aí devem fazer, ou deveriam. 

O autor ainda apresenta outros personagens que de alguma forma são importantes na jornada de Brant, como, por exemplo, os amigos Fred e Pablo. Esses dois, cada um complicado e com sua intensidade, estarão presentes em diversos momentos trágicos e cômicos de Brant. Dei boas risadas com eles. Mas não vou negar que também fiquei bem apreensivo em diversos momentos. 

A narração da história é feita somente pelo Brant, o que nos ajuda a compreendermos o que passa na mente dele. 

Eu fiquei um pouco triste com o final. Me apeguei ao jeito louco de vida dos personagens. Acho que esse apego se dá pelo fato de que o autor despertou alguns sentimentos que estavam mornos dentro de mim. Coisas pessoais que cheguei a refletir, mas enfim, não vou comentar aqui rsrs. Deixa pra lá. Mas assim, cada momento acontecia algo na vida do Brant, então eu ficava na expectativa, torcendo por ele. Torcendo pra ele encontrar alguém legal pra viver um grande amor, ficar estável numa cidade só, curtir com os amigos sem se autodestruir, principalmente, torcendo para que ele finalmente se autoconhecesse e vivesse feliz. Reconstruisse sua vida. Dessa vez de forma independente. 

"Uma palavra, quando dita para nos confortar, é sempre melhor do que nenhuma." 

Olha, "Estrada Aberta" é um livro que eu gostei muito e me fez refletir sobre vários assuntos que a gente deixa passar batido. O Sávio tem uma escrita muito boa e soube explorar o máximo possível as experiências positivas e negativas de seus personagens. Mostrou possuir conhecimento sobre a cultura dos lugares em que Brant pisava e sobre tudo mais que foi relatado na história. Mas acima de tudo, Sávio conseguiu fazer o leitor matutar e tirar das experiências de Brant algo de bom pra si próprio. Esse feedback é muito bom! 

Para quem gosta de histórias com aventuras, "Estrada Aberta" é a minha indicação. Cumpre bem a modalidade literária. Leia sem medo de ser feliz!

Aproveitando, deixo aqui a música "Santa Barbara", do Nick Jonas, para você ouvir. A canção foi uma indicação do autor e quem ler o livro vai compreender um pouco como a música casa bem com a história do personagem Brant. Ouça: 


 
"Era ela minha rota de fuga, meu futuro, minha paixão audaciosa. Tal desejo não era uma fascinação exótica, nem uma vaidade inútil. A estrada para mim era um impulso, um esforço, um sentimento profundo."


Obra: "Estrada Aberta"
Autor: Sávio Brayner
Editora: Chiado
Publicado: 2016
Páginas: 404
Compre: Amazon (e-book) | Livraria Cultura | Americanas | Submarino | Livraria Travessa | Shoptime
Adicione: Skoob
★★★★ Perfeito!
Livro cedido pelo autor.



Me acompanhe nas redes sociais:

Instagram | Twitter | Facebook | Skoob | Spotify: PedroGabrielB

Sugestão de pauta ou parceria:
pedrogabrielb@bol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia antes de fazer seu comentário:

- Os comentários do blog são moderados e serão liberados após constatação de que estão de acordo com o assunto dos post.
- Os comentários não refletem a opinião do autor.
- Comentem à vontade. Dê sua opinião, sugestão ou reclamação.
- Me sigam no Twitter: @pedrogabriel13p
- Lembrem-se de curtir a fã Page do Blog na Lateral.
- Me sigam também no Instagram: @pedrogabrielse

Desde já agradeço a atenção de vocês e espero que voltem ao Blog do Pedro Gabriel quantas vezes quiserem ;)

Blog do Pedro Gabriel | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS