06/11/2017

Resenha: "Carmim", de Catarina Muniz


Em "Carmim", escrito pela autora brasileira Catarina Muniz, vamos conhecer uma relação proibida e carregada de erotismo, que, segundo a sociedade, foge dos princípios morais. 

Um casal que nutre um amor intenso e verdadeiro, mas que vai precisar superar as barreiras emocionais para se manter firme e forte. 

E é justamente nessa história em que vamos conhecer Louis e Carmen.

O italiano Louis, 32 anos, é um publicitário financeiramente bem sucedido. O filho da Dona Carlota é um rapaz solteiro e sedutor, que vive em South Beach, e é neto do milionário Vittorio Datelli, 87, dono da doceria Datelli Confetteria - que possui lojas espalhadas pelos quatro cantos dos Estados Unidos.

No dia do morte do avô, Louis acaba encontrando um papel no bolso do terno de Vittorio. Se trata de uma carta antiga de um amor que ficou no passado. Nesta correspondência, Louis leu uma confidência que não esperava de jeito nenhum: seu avô Vittorio tem uma filha de outro relacionamento. 

O jovem rapaz ficou revoltado, pois seu avô era conhecido por todos como um exemplo de marido, e do nada surge uma revelação desse tipo. 

Bem distante de Miami, conhecemos a espanhola Carmen, 34. Essa dentista vivia em Barcelona com a mãe Guadalupe, 62. Até que em um dia, quando voltava do trabalho, ela encontra sua mãe desacordada e quase sem vida, dentro de casa. 

Ela tenta socorrer a mãe. Pede socorro, leva ao hospital, mas é tarde. Guadalupe se foi e Carmem ficou sozinha, pois ela não tinha pai, nem filho, nem namorado, e nem os parentes moravam por perto. Ela só tinha a mãe, mas agora a realidade é outra. 

Com o passar das semanas, Carmen acabou mergulhando na depressão. Já não comia e nem trabalhava direito. E assim passou meses de grande tristeza e isolamento, até que, numa tarde, resolveu organizar algumas coisas da mãe e encontrou fotos do pai dela com a mãe, e cartas românticas. 

Bem antes de falecer, Guadalupe já tinha comentado com Carmen sobre o pai dela. Tinha até mostrado fotografias dele, mas era um assunto que não agradava Guadalupe. 


Mas ver todas essas fotografias e declarações do pai, só fez aumentar ainda mais a vontade que Carmem tem em conhecê-lo. E foi o que ela decidiu fazer: iria à América atrás de Vittorio. 

"[...] Passei toda a minha infância, adolescência e uma parte da vida adulta apenas imaginando como seria meu pai, o que ele estaria fazendo, o que acharia desta ou daquela decisão que eu tomava... em pensamento eu tentava incluí-lo em tudo o que fazia."

Vendeu a casa de sua mãe, se livrou de alguns pertences e partiu para Atlanta. Lá ela conseguiu se estabelecer bem e montou seu consultório odontológico.

Após investigar bem, Louis descobriu que Carmen estava mais perto do que ele pensava. Com o objetivo de investigar ainda mais, Louis marcou uma consulta com ela. Dias depois ele e o amigo Derek embarcaram rumo à moderna cidade da Geórgia. 


O propósito dessa viagem é conhecer Carmen e saber quais as intenções dela, pois ele supõe que como ela é uma das herdeiras do império que Vittorio construiu logo irá reivindicar algo. Mas é através desse contato com ela que irá surgir uma afeição. Um sentimento forte e, para ele, inexplicável. E esse afeto será recíproco!

"[...] Eu viveria cada momento com aquela mulher. E depois... bem, pro inferno com o depois! Não queria me preocupar [...]. Estava feliz demais e a felicidade é um trevo de quatro folhas fugidio. Valia a pena aproveitar cada segundo ao lado de Carmen, antes que a realidade explodisse em minha cara como um coquetel motolov."

O casal vai se conhecendo e aos poucos se rendendo a paixão, o problema é que essa relação incestuosa, que até então Carmen não desconfia de nada, vai render grandes conflitos internos e externos para os dois. Um confusão de sentimentos irá tomar posse da mente desses dois jovens amantes. 

Para completar, Louis terá que estar firme ao lado de sua mãe para ajudá-la a enfrentar um drama atualmente presente na vida de muitas pessoas. Uma triste experiência de vida que vai mudar o rumo desse casal.


Se vai ser para melhor ou pior, aí você terá que descobrir lendo "Carmim" e se deixando levar por essa leitura carregada de paixão, erotismo e muita, mas muita emoção.  No entanto, cuidado para não ficar preso nas teias encaracoladas cor de carmim.

Esse foi um dos poucos livros que li em toda a minha vida e já me prendeu fortemente na leitura a partir da primeira página. Sério! Eu devorei o livro e nem percebi as horas passarem.

A Catarina Muniz tem uma escrita muito boa. Soube criar uma história tão emocionante que após terminar de ler o livro, ou você vai enxugar as lágrimas ou ficar algum tempo refletindo sobre tudo o que foi narrado. E eu acho incrível esse poder que alguns autores tem de poder causar questionamentos, reflexões, a respeito de determinados assuntos, que fazem ou não parte do nosso cotidiano ou da vida de alguém próximo. E "Carmim" é um livro que traz reflexões importantes, principalmente por tratar de uma forma de amor polêmica para a maioria das pessoas. 

Os personagens foram muito bem construidos. Confesso que senti muita pena mesmo da Carmen. Ela já tinha passado por grandes complicações e decepções, sobretudo, com relações amorosas. Após a morte de sua mãe ela só queria viver sua vida e poder conhecer o pai - este seu maior objetivo. Mas tudo seguiu por um caminho tão mais sofrido, graças ao Louis. Mais uma decepção só fez afetá-la ainda mais. 


"É engraçado como passamos parte de nossas vidas sonhando com uma paixão avassaladora, mas quando uma finalmente nos alcança, sentimento quase um pavor. Ou meu estômago era o único no mundo que revirava pensando nessas coisas?" 

Louis é aquele rapaz que a gente começa odiando, mas depois torce até o fim pra que ele tenha uma chance de mostrar o seu amor por Carmen - que será uma tarefa bem difícil de fazer. Carlota... A história dessa personagem foi que nem uma facada após tanto rebuliço que a história do casal já tinha causado na minha mente. 

E em toda a história sempre tem aquele núcleo de amigos que são pau pra toda obra, né? Não poderia ser diferente nessa história linda da Catarina. É bonita demais a amizade entre Carmen, Betty e Sara. Amigonas mesmo! Já Louis, tinha o primo Derek como o seu grande amigo. O conselheiro mulherengo, mas não vou negar que ele era 50% de loucura e os outros 50% de bom senso. Ao longo da trama vamos conhecendo mais personagens, cada um com sua devida importância e nos momentos necessários. 


"Carmim" é narrado sob o ponto de vista de Louis e de Carmen, o que ajuda bastante, pois poderemos entender o que cada um está sentindo a respeito dos acontecimentos da trama. 

A obra foi publicada através da Ler Editorial. A edição conta com uma capa muito bonita, a diagramação bem caprichada com ilustração no início de cada capítulo, a fonte tem um tamanho agradável, as folhas são levemente amareladas e o livro ainda possui orelhas. Pra variar, a publicação ainda vem com uma playlist bem legal no final do exemplar. 

Para quem gosta de romances eróticos, com drama e aquela pitada de comédia, esse livro cumpre com o esperado. E vai além! "Carmim" é uma obra que fala sobre duas pessoas que viveram realidades diferentes, mas que tiveram suas vidas entrelaçadas graças ao passado e a um amor considerado incestuoso, porém, que 'alimenta' a alma desse casal alucinadamente apaixonados. 

Falei com a Catarina Muniz e perguntei quais atores - nacionais ou internacionais - poderiam interpretar Carmen, Louis, Carlota, Isabela, Derek, Betty e Sara nos cinemas, caso o livro seja adaptado. E olha só a resposta dela:



Cima: Rachelle LeFevre, como Carmen, Henry Cavill, como Louis; e Isabella Rossellini, como Carlota.
Baixo: Claire Forlani, como Isabela; Robert Gant, como Derek; Melissa McCarthy, como Betty; e Amy Adams, como Sara.

E aí, gostaram? Já quero esse filme na minha mesa, produção rsrs.

Como eu disse, o livro possui uma playlist no final. Aí, pra deixar vocês com um gostinho de quero mais, deixarei abaixo o player de uma música que eu acho que combina com o casal, mas não está na playlist do livro. 

Posso estar enganado de que combina, mas pensando no casal eu só lembrei de "Tanta Saudade (Heaven Came Down)", cantada pela Wanessa Camargo. Uma música pra ouvir bem na bad e que é bonita. Espero que gostem. Ouçam:




"[...] Um homem precisa lutar! Precisa amar algo ao ponto de dar seu sangue e sua vida! Eu amava Carmen. E iria lutar por ela, por nós, enquanto tivesse força, enquanto fizesse sentido."


Obra: "Carmim"
Autora: Catarina Muniz
Editora: Ler Editorial
Publicado: 2017
Gênero: Erótico/Romance/Drama
Páginas: 240
Compre: Amazon - físico ou e-book | Loja virtual Ler Editorial
Adicione: Skoob
★★★★★ Perfeito!
Livro cedido pela editora.



*Quando você compra na AMAZON através do Blog do Pedro Gabriel, você contribui para o crescimento deste projeto literário e na realização de mais sorteios. 


Me acompanhe nas redes sociais:

Instagram | Twitter | Facebook | Skoob | Spotify: PedroGabrielB

Sugestão de pauta ou parceria:
pedrogabrielb@bol.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia antes de fazer seu comentário:

- Os comentários do blog são moderados e serão liberados após constatação de que estão de acordo com o assunto dos post.
- Os comentários não refletem a opinião do autor.
- Comentem à vontade. Dê sua opinião, sugestão ou reclamação.
- Me sigam no Twitter: @pedrogabriel13p
- Lembrem-se de curtir a fã Page do Blog na Lateral.
- Me sigam também no Instagram: @pedrogabrielse

Desde já agradeço a atenção de vocês e espero que voltem ao Blog do Pedro Gabriel quantas vezes quiserem ;)

Blog do Pedro Gabriel | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS