08/01/2018

Resenha: "Esposa Perfeita", de Karin Slaughter

Resenha por: Pedro Gabriel
Obra: Esposa Perfeita
Autora: Karin Slaughter
Editora: HarperCollins Brasil
Gênero: Suspense/Crime/Ficção
Páginas: 464
Ano: 2017
Onde Comprar: Amazon - Físico ou E-book
Adicione: Skoob
Nota: ★★★★★ Perfeito!
Livro cedido pela editora. 
SINOPSE: Maridos e esposas. Mães e filhas. Passado e futuro. Segredos os unem. E segredos podem destruí-los.
Com a descoberta de um corpo de um ex-policial em um canteiro de obras, o detetive Will Trent é chamado para resolver um caso muito perigoso. Ao analisar o cadáver, Sara Linton – nova investigadora forense e amante de Will – nota que parte do sangue do presente na cena do crime é de outra pessoa. Há uma outra vítima: uma mulher, que desapareceu... E que vai morrer se não for encontrada logo.
Para piorar, o terreno pertence a um atleta rico, poderosos, com amigos no Congresso e um dos advogados mais inescrupulosos que existem. Um homem que já escapou de acusações de estupro, apesar dos esforços de Will para colocá-lo na cadeia.
Mas o pior ainda está por vir. Evidências conectam o passado turbulento de Will com o crime... E as consequências vão despedaçar sua vida, colocando Will em conflito com todos ao seu redor, incluindo seus colegas de trabalho, sua família, seus amigos e, acima de tudo, o suspeito que ele tanta procura: sua ex-mulher.

Um corpo. Muito sangue. Um policial. Uma ex-esposa. Muitas dúvidas. Segredos sendo revelados.

Will Trent, agente da Agência de Investigação da Geórgia, a detetive Faith, e sua equipe, são chamados pra averiguar mais um caso, só que dessa vez a vítima fatal é um ex-policial de Atlanta. Dale Harding. Morreu dentro num edifício em construção, com uma maçaneta enfiada no pescoço. 

O fato de ser um policial morto já choca e deixa uma grande interrogação no ar, mas a situação piora ainda mais. O local em que Dale foi morto, é um prédio - em construção - de um famoso jogador de basquete: Marcus Rippy - acusado de agredir e estuprar uma mulher, mas que foi inocentado. 


Will não suporta o fato de Marcus ter saído impune desse crime. Ele fez o que pôde pra provar que o jogador realmente estuprou e agrediu a vítima, mas a defesa dele conseguiu provar o contrário. 

A ligação entre o crime anterior e o fato de um policial estar morto em um terreno que pertence ao Marcus, pode ser uma chance importante de reabrir a investigação. Só que Will não esperava que na cena do crime, sua equipe fosse encontrar vestígios de alguém importante do seu passado tendo alguma conexão com a morte de Dale: sua esposa Angie Polaski - ex-policial.


A médica legista Sara Linton - com quem Will namorada há alguns meses - detectou sangue de Angie na cena do crime. Todos chegaram a conclusão de que ela conseguiu escapar do local, mas gravemente ferida. Pra deixar todos ainda mais confusos, logo depois foi encontrado sangue de outra pessoa. Foi aí que situação ficou ainda mais espinhosa.

No meio de todas as descobertas na cena do crime, a grande dúvida era: porque Angie mataria Dale? Pra onde Angie foi? Teria Marcus Rippy alguma ligação com o caso? Ou têm mais pessoas envolvidas do que eles imaginam? Enfim, como solucionar todo esse mistério?


"A vida sempre obriga que você pague por suas atitudes. (...) Ela vai pagar cada segundo do dia."



Em "Esposa Perfeita", assim como em "Flores Partidas", Karin Slaughter mais uma vez surpreende o leitor com uma história eletrizante do início ao fim, fazendo o leitor não querer mais parar de ler a obra. A autora contextualiza bem os dramas dos personagens principais e acaba criando no leitor um sentimento de angustia, pois os dramas são os mais intensos possíveis. Passa pela prostituição, machismo, pedofilia, uso de drogas, estupro, violência doméstica e dentre outros.

"- Ele ama você.
 - Esse amor vai me matar.
 - Não fale assim.
 - Já estou meio morta."  

Apesar dela ter abordado todos esses temas com maestria, creio que o principal objetivo da Karin foi meter o dedo na ferida do machismo e da violência doméstica. Do início ao fim, a história está bastante ligada aos dois temas. Pois, apesar do título ser "Esposa Perfeita", ele poderia ter sido "Esposas Perfeitas", porque o autora apresenta esposas - que possuem alguma ligação entre elas, mas com diferentes vivências - que sofreram e ainda sofrem bastante para ser a perfeição em pessoa.


Porque desde sempre, a sociedade julga a mulher sem nem lhe dar o direito de defesa, de ser ela mesma. Ela precisa ser o que a sociedade deseja que ela seja: a recatada, a mãe, a do lar, a esposa perfeita - por mais que ela não queira se enquadrar em nenhum dos quatro desejos da sociedade 'arcaica'.

Essa mesma sociedade condena tanto a mulher que quando ela é violentada, por exemplo, ela mesma fica tão perturbada que é capaz de se julgar como a culpada por ter sofrido algum tipo de abuso. E a autora, perfeitamente, nos faz refletir muito sobre isso durante toda a leitura.

"Ele não se importa comigo. Ele quer controlar. Faço tudo que aquele homem quer. Qualquer coisa, entende? É só ele falar. Estalar os dedos. E, mesmo assim, ele coloca uma faca no meu rosto. Ainda assim me agarra pelo pescoço. Ele não fica satisfeito enquanto eu não estiver aterrorizada."


Para abordar tudo isso, a autora construiu personagens fortes, determinados, e outros bastantes confusos, divididos entre a razão e o impulso.

Um casal bastante complicado é Will e Angie, que se conhecem há muito tempo e juntos carregaram marcas profundas na pele e no psicológico. Um casal complicado, que nutriram um amor intenso. 

"Angie era um vício. Uma doença."

Mas devastador mesmo é a relação de um casal que a autora apresenta mais pra frente.

Vocês irão perceber que um núcleo de personagens leva à outro, que liga à mais outro e no final a autora costura tudo e dá um desfecho impressionante. Muito intenso... de não fazer o leitor piscar os olhos de tanta ansiedade pra saber como tudo vai terminar. rsrs

Enfim, não vou dar mais detalhes sobre os personagens, pois senão vou acabar dando spoillers. É tudo muito bem 'mastigado', ligado um ao outro, então vou acabar dizendo coisa que não deveria dizer. 


Fico extremamente impressionado com o talento que a autora tem para a escrita. Uma leitura bem fluida, com uma linguagem bem descomplicada. Ela utiliza bastante o sarcasmo, ironias e a acidez, para falar sobre vários assuntos através dos personagens e situações criadas - o que contribui ainda mais mergulharmos de vez na história.

Então se você gosta de livros de suspense, eu recomendo que você corra pra alguma livraria física ou compre na virtual, "Esposa Perfeita", pois vocês irão adorar mesmo. E recomendo ainda mais a leitura de "Flores Partidas". Alias, clicando AQUI vocês irão saber porque gostei bastante. Por fim, leiam Karin Slaughter! 😉

A edição brasileira de "Esposa Perfeita" é o 8º livro da série Will Trent, mas calma, não precisa se preocupar, pois esse volume é com história independente das demais. Pode ler sem problemas. A única ligação é os personagens que são os mesmos. Falando na edição... a parte estética do livro está impecável.


O livro possui uma capa muito instigante, uma jacket com a fotografia de capa alterada, as folhas são amareladas, a fonte tem um tamanho agradável, a diagramação está bem organizada e a edição possui orelhas. Mais uma vez, a editora HarperCollins Brasil caprichou!  

"O momento mais aterrador para uma mulher vítima de violência era quando ela tentava deixar seu abusador." 

*Quando você compra na AMAZON através do Blog do Pedro Gabriel, você contribui para o crescimento do blog e realização de mais sorteios. 



Me acompanhe nas redes sociais:

Instagram | Twitter | Facebook | Skoob | Spotify: PedroGabrielB

Sugestão de pauta ou parceria:
pedrogabrielb@bol.com.br 


2 comentários:

  1. PEDROOOOO que resenha é essa? MARAVILHOSA, parabéns viu. Fiquei me roendo de vontade de ler esse livro JÁ, do tipo de pegá-lo e passar na frente de todas as outras kkkk. Sério, eu fui na Saraiva esses dias e o vi bem exposto, li a sinopse e já me deixou um pouco curiosa mas devido a quantidade de livros que tenho pra ler não dei muita importância, daí venho aqui e vejo essa resenha, cara, já vou colocar na lista kkk amei amei, arrasou!

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Monyque. Fico muito feliz que você tenha gostado, pois ela foi mega sincera. Eu adorei fazer essa leitura. A história e a abordagem da autora foram maravilhosas.

      Recomendo fortemente que você leia. Vai gostar e creio mesmo que você irá sentir as mesmas sensações que tive ao ler essa obra incrível da Karin. Essa mulher é uma rainha <3

      Os livros delas são assim, nesse estilo. Sempre expondo a podridão humana. Sempre enfiando 'metendo a colher' onde acham que não é chamado, como o caso da violência doméstica.

      Leia! Vc vai adorar <3

      Excluir

Leia antes de fazer seu comentário:

- Os comentários do blog são moderados e serão liberados após constatação de que estão de acordo com o assunto dos post.
- Os comentários não refletem a opinião do autor.
- Comentem à vontade. Dê sua opinião, sugestão ou reclamação.
- Me sigam no Twitter: @pedrogabriel13p
- Lembrem-se de curtir a fã Page do Blog na Lateral.
- Me sigam também no Instagram: @pedrogabrielse

Desde já agradeço a atenção de vocês e espero que voltem ao Blog do Pedro Gabriel quantas vezes quiserem ;)

Blog do Pedro Gabriel | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2012 - 2017 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS