16/07/2018

Resenha: "O Idiota", de André Diniz

                                        Resenha por: Pedro Gabriel 
Obra: O Idiota 
Autor: André Diniz 
Ilustrações: André Diniz 
Editora: Quadrinhos na Cia. (Companhia das Letras) 
Gênero: HQ/Romance/Drama
Páginas: 416
Ano: 2018
Onde Comprar: Amazon - Físico 
Adicione: Skoob
Nota: ★★★★☆ 
Livro cedido pela editora.
SINOPSE: Em preto e branco, e num registro quase sem palavras, André Diniz propõe uma recriação surpreendente de O idiota, obra máxima de Fiódor Dostoiévski. Publicado em 1869 e escrito em meio a crises epilépticas e perturbações nervosas e sob a pressão de severas dívidas de jogo, o romance é um dos mais célebres da literatura mundial. Sua oralidade intensa encontra na explosão e na fluidez, na ternura e na enorme capacidade expressiva do traço de Diniz, uma correspondência única. A história é conhecida: após anos internado num sanatório suíço para tratar sua epilepsia, o jovem Míchkin retorna à Rússia e se vê envolvido num triângulo amoroso cujos ares folhetinescos darão o tom desta adaptação. Entre a vilania de Rogójin, um devasso perdulário que dilapida a fortuna herdada de seu pai, e a beleza arrebatadora de Nastácia Filíppovna, acompanharemos Míchkin e sua pureza quixotesca até o desenlace desta bela e trágica graphic novel.

👤❤👥

Em "O Idiota", André Diniz narra, através de quadrinhos, a história de Liev Míchkin, um príncipe de 27 anos que há muito tempo estava internado num sanatório, na Suíça, tratando de suas crises de epilepsia - doença que na época, consequentemente, lhe rotulava como um 'idiota'. 


Após sua saída do sanatório e, posteriormente, a morte de seu protetor, ele viaja rumo a São Petersburgo, na Rússia, para encontrar Lisavieta Epántchin, a única pessoa de sua família que ainda estava viva. 

Chegando lá, Liev conhece muitas pessoas. Dentre elas, a sedutora Nástacia Filíppovna, que não tinha uma boa reputação onde vivia. O ingênuo Liev logo se encanta pela jovem mulher de personalidade forte, mas ele não é único. Mesmo de coração partido, o misterioso Parfion Rogójin quer a todo custo se casar com Nástacia e não poupará esforços para conquistá-la. 



A situação vai ficando cada vez mais complicada e o jovem Liev acaba se envolvendo num triângulo amoroso que vai lhe render bastante complicações. 

Na HQ, o brasileiro André Diniz traz uma versão totalmente diferente da original escrita pelo consagrado autor da literatura mundial Fiodor Dostoiévski. Não só pelo fato de ser em quadrinhos e em preto e branco, mas porque 90% dos quadrinhos são mudos. Não dizem absolutamente nada que não seja através de ações e expressões dos personagens das cenas. Mesmo assim, a narrativa é compreensível. 



Para quem não sabe, "O Idiota" foi escrito pelo russo Dostoiévski entre os anos de 1867 e 1868, e publicado em 1869 quando o autor estava com 45 anos. De lá pra cá, a obra já foi traduzida e publicada em diversos países e já teve diversas edições, mas todas com o texto integral escrito por Dostoiévski.

No caso da versão em HQ, parece estranho pelo fato da história de mais de 600 páginas ser transportada para os quadrinhos e em apenas 416 páginas. Digamos que seja pra muitos, mas na verdade a HQ de "O Idiota" é inovadora comparada as outras edições do livro do Dostoiévski. A versão do André Diniz é totalmente ousada, vai além. 



Confesso que em alguns momentos senti bastante falta do texto pra contextualizar cenas, principalmente por eu não ter lido ainda a versão original do Dostoiévski, mas com calma dá pra entender. Nem que seja preciso voltar algumas cenas e revê-las. 

Sobre os personagens, o leitor só irá conhecê-los profundamente se ler a obra escrita pelo Dostoiévski. Mesmo assim, pela HQ podemos perceber bastante a comovente ingenuidade e bondade do Liev, um pouco da complexidade que é a Nástacia, e alguns outros mistérios envolvendo as figuras mais presentes no decorrer da trama.



Em suma, posso dizer que a graphic novel "O Idiota" está incrivelmente interessante e quem já leu o romance do Dostoiévski vai adorar conhecer essa versão contada pelos traços marcantes do André Diniz

A HQ já foi publicada em Portugal. Aqui no Brasil a Quadrinhos na Cia., pertencente ao Grupo Companhia das Letras, publicou "O Idiota" seguindo o mesmo design de capa da edição portuguesa. A publicação têm orelhas e conta com um prefácio escrito por Bruno Barreto Gomide, tradutor e chefe de departamento de russo da Universidade de São Paulo.  


📚Quando você compra na AMAZON através do Blog do Pedro Gabriel, você contribui para o crescimento do blog e realização de mais sorteios.📚

Me acompanhe nas redes sociais:

Instagram | Twitter | Facebook | Skoob | Spotify: PedroGabrielB

Sugestão de pauta ou parceria: 
pedrogabrielb@bol.com.br


2 comentários:

  1. Amo histórias narradas em quadrinho e essa parece ser bem interessante :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é, Monyque! :)
      A história tem uma boa dose de drama, uma pitada de suspense e possui um romance bem complicado. Gostei bastante do protagonista e todas as reflexões da obra.
      Você vai adorar a HQ!

      Bjooo

      Excluir

Leia antes de fazer seu comentário:

- Os comentários do blog são moderados e serão liberados após constatação de que estão de acordo com o assunto dos post.
- Os comentários não refletem a opinião do autor.
- Comentem à vontade. Dê sua opinião, sugestão ou reclamação.
- Me sigam no Twitter: @pedrogabriel13p
- Lembrem-se de curtir a fã Page do Blog na Lateral.
- Me sigam também no Instagram: @BlogDoPedroGabriel

Desde já agradeço a atenção de vocês e espero que voltem ao Blog do Pedro Gabriel quantas vezes quiserem ;)

Blog do Pedro Gabriel | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2012 - 2018 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS