25/04/2019

Resenha: "A Era da Vertigem", de Marcus Vinicius Stahlschmidt Salazar

Resenha por: Pedro Gabriel 
Obra: A Era da Vertigem
Autor: Marcus Vinicius Stahlschmidt Salazar 
Editora: Lura Editorial 
Gênero: Poemas 
Páginas: 80 
Ano: 2017
Onde Comprar: Livraria da Lura 
Adicione: Skoob
Nota: ★★★★☆ 
SINOPSE: Percebi que vivia num mundo vertiginoso quando vi muitas luzes de smartphones ofuscando um início de apresentação de balé. Como posso me comunicar com quem está a milhares de quilômetros e não consigo enxergar quem está ao meu lado? Quanta parafernália estamos colocando à nossa frente, edificando muros que já deveriam ter sido derrubados há muito tempo? Com a poesia, como já foi dito, sinto mesmo estar dando marretadas nesses muros. Pelo menos nos meus. Poetas, artistas em geral, parecem viver num mundo à parte, vertiginoso. Será? Qual mundo será real?

💭👥💭

A vertigem pode ser interpretada como uma "sensação de perda de equilíbrio" e, no sentido figurado da palavra, como uma "tentação inesperada ou um momento de loucura momentânea". No livro "A Era da Vertigem", o autor Marcus Vinicius Stahlschmidt Salazar convida o leitor para viajar, através de poemas, por situações diversas em que somos pegos de forma inesperada ou pensada, e traz grandes reflexões a respeito das vivências.


Os poemas fazem reflexões a respeito da vida, de nossas ações, de como somos donos de si mesmos e de como temos a liberdade de sermos quem realmente nós somos; fala sobre partidas e a saudade que ela traz, sobre o amor, revoltas, etc. Também reflete sobre como as diversas vivências da vida nos molda e nos fortalece... ou, às vezes, nos abala. 


"Difícil escrever pra você, difícil compor. Escrever onde nada, nada é muito, onde tudo, tudo é pouco. Talvez a poesia traga e traga sempre o real, às vezes parece, parece que o real estraga. Você não é real. Por isso escrevo, apago, reescrevo. (...)"



O autor também no faz refletir que, às vezes, os avanços tecnológicos faz parecer que estamos mais próximos um do outro, quando na verdade estamos distantes, nos afastando do convívio, do contato físico, do olho no olho, do toque. Parece algo simples, mas quase nunca paramos para analisar a respeito disso.


"Nesse ano aprendi, aprendi que a roda gira sem parar. Aprendi que a vida não é só uma, mesmo dentro da mesma vida. Que a gente não se esconde da Morte, que o medo dela é que esconde a vida. (...)"



Enfim, poemas e poesias são muito do íntimo do autor e, independente das temáticas, os versos tocarão os leitores de formas diferentes. Os resultados finais serão diversos para cada leitor, mas, de acordo com minhas experiências, os poemas conseguiram fazer com que eu refletisse dessa maneira. Para os amantes de poemas, a obra está mais que indicada!


A publicação do livro foi feita através da Lura Editorial. A capa é bonita, as folhas são resistentes, a fonte tem um tamanho agradável, a edição possui orelhas e as lindas e diversas ilustrações foram feitas por Amanda Talhari. Um trabalho estético belíssimo. Meus parabéns aos envolvidos!



📚Boa leitura, pessoal!📚


📚Quando você compra na AMAZON através do Blog do Pedro Gabriel, você contribui para o crescimento do blog e realização de mais sorteios.📚

Me acompanhe nas redes sociais:

Instagram | Twitter | Facebook | Skoob | Spotify: PedroGabrielB

Sugestão de pauta ou parceria: 
pedrogabrielb@bol.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia antes de fazer seu comentário:

- Os comentários do blog são moderados e serão liberados após constatação de que estão de acordo com o assunto dos post.
- Os comentários não refletem a opinião do autor.
- Comentem à vontade. Dê sua opinião, sugestão ou reclamação.
- Me sigam no Twitter: @pedrogabriel13p
- Lembrem-se de curtir a fã Page do Blog na Lateral.
- Me sigam também no Instagram: @BlogDoPedroGabriel

Desde já agradeço a atenção de vocês e espero que voltem ao Blog do Pedro Gabriel quantas vezes quiserem ;)

Blog do Pedro Gabriel | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2012 - 2019 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS